Raios Ultravioleta classe C (UV-C)

Como os UV-C afetam os microrganismos

Os UV-C (entre 100nm e 280nm) não são observados na natureza pois são absorvidos pela camada de ozono na atmosfera. Esta gama é denominada como germicida pois tem a capacidade de inativar microrganismos como vírus e bactérias. Nos seres humanos essa radiação é absorvida pela epiderme e a exposição prolongada pode causar queimaduras, irritações na pele, catarata e infeções oculares.

Quando uma célula é submetida a radiação UV-C, essa penetra na parede celular e sua energia é absorvida pelas proteínas e pelo DNA da célula. A luz UV-C danifica a estrutura proteica e o DNA sofre uma alteração química, quebrando suas ligações moleculares. O dano fotoquímico causado ao ácido nucleico impede sua replicação.

A eficácia desse processo de desinfeção com UV-C depende da intensidade da radiação, do tempo de exposição, humidade relativa e da presença ou não de zonas sombra e partículas que possam proteger os microrganismos da radiação. No caso dos vírus, estudos comprovam que o tipo de ácido nucleico (DNA de cadeia dupla ou simples e RNA de cadeia dupla ou simples) também interfere na eficácia da radiação UV-C.

Mecanismo UV-C de inativação de microrganismos

A ação dos UV-C é dificultada pelas zonas sombra, isto é, pelas zonas que não estejam 100% expostas à luz UV-C. Quanto maior o grau de sombra (sombras parciais), mais tempo será necessário para atingir a dose necessária para inativar as partículas. No caso das sombras totais, os UV-C não atuam.

Perigos do UV-C e Proteção

Os UVC são perigosos para os seres vivos (pessoas, animais e plantas). Assim, há que garantir que estes não são expostos aos UV-C por tempo excessivo. Por outro lado, os UV-C são extremamente fáceis de parar! Basta um acetato para o fazer. A dose máxima diária a que os humanos podem ser expostos, segundo a diretiva do parlamento europeu 2006/25/EC, é de 6mj/cm². As consequências de uma exposição excessiva são danos aos olhos (possibilidade de originarem cataratas) e a nível da pele (feridas). Apenas as partes expostas do corpo são suscetíveis de serem afetadas. A Dynasys tem instrumentação que permite medir as doses recebidas de UV-C e que indica o tempo em que a pessoa, com partes do corpo expostas, pode permanecer no local sem perigo.

A vantagem dos Far-UVC (222 nm) é de serem inofensivos para os humanos e animais. Isto é, os Far-UVC não provocam queimaduras na pele nem afetam os olhos. O grupo do Prof. David Brenner da Universidade de Columbia vem realizando testes que pretendem demonstrar que assim é. No entanto, tal ainda não foi reconhecido pela FDA e por isso, a dose diária ainda está limitada a cerca de 22mj, o que é insuficiente para a maior parte das situações.

Instrumentação – Dosímetros e Diretiva EU 2006/25/25/EC

A Dynasys usa e comercializa instrumentação fabricada e certificada na União Europeia. A instrumentação inclui um dosímetro wireless com correção de cosseno. Este equipamento mede a potência instantânea e a dose acumulada. O facto de ser wireless permite efetuar as medidas em completa segurança.

O segundo equipamento que utilizamos deteta radiações UVC em locais de trabalho e de acordo com a Diretiva 2006/25/EC do parlamento europeu sobre os requisitos mínimos de saúde e segurança relativamente a trabalhadores em risco de receberem radiações UVC. A Dynasys usa este equipamento para garantir que não há fugas de radiação UVC para o exterior dos equipamentos desenvolvidos pela Dynasys.

A Dynasys também está disponível para avaliar projetos à medida nesta área.

Consulte-nos!

CleanCloset: Armário de Desinfeção

O objetivo do CleanCloset é efetuar uma desinfeção fácil, rápida (1 a 2 minutos) e eficaz. Funciona com vários tipos de objetos (roupa, informática, brinquedos, perfumes, outros) e para diferentes tipos de microrganismos. Os testes foram feitos com o SARS-CoV-2 em superfícies porosas e não porosas e com as bactérias resistentes à antibióticos, Staphylococcus aureus e Klebsiella pneumoniae, em superfícies não porosas. Destina-se tanto a pequenas como grandes lojas.

O CleanCloset é um armário em chapa zincor com espessura de 2mm e pintura eletrostática. A porta é em policarbonato. O armário, incluindo a porta, é completamente estanque relativamente aos UV-C. Este mesmo facto foi comprovado pela instrumentação que possuímos, um dosímetro e um equipamento que permite verificar a norma 2006/25/EC.

As dimensões exteriores do armário são: 810mm x 810mm x 1850 mm (largura x profundidade x altura). As dimensões interiores são: 620mm x 620mm x 1500mm.

O Armário possui 4 lâmpadas UVC de 1200 mm 36W dispostas na vertical nos quatro vértices. Cada lâmpada possui uma armação refletora e, o interior do armário é forrado com película refletora. Desta forma, é maximizada a potência instantânea que atinge os objetos a desinfetar.

O ciclo de desinfeção depende do tipo de objetos que se pretende desinfetar e do tipo de microrganismo alvo. Os ensaios foram realizados para o SARS-CoV-2. A taxa de desinfeção no caso da roupa e do SARS-CoV-2 é de 88,75%! Esta taxa foi obtida com uma dose de 66mj/cm2 na frente e uma dose de 66mj/cm2 no avesso. Esta dose é atingida em cerca de 30s. Os testes foram realizados em tecido.

A atividade antiviral relativa ao SARS-CoV-2 foi verificada pelo Instituto de Medicina Molecular (Lisboa, Portugal).

Foram também efetuados testes no CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal – relativamente aos efeitos dos UV-C nos tecidos. Não foram detetadas alterações dignas de relevo até 1400mj/cm2 e nomeadamente em termos de:

  • Resistência e alongamento à rotura e estabilidade dimensional
  • Avaliação Colorimétrica, DE

Em termos de cor foram especialmente analisadas as variações entre as zonas expostas e as zonas 100% à sombra e mais uma vez não se detectaram variações à vista desarmada e não se mediram variações relevantes.

O tecido usado nos testes é constituído por Poliamida / Elastano / Poliuretano

O armário CleanCloset dispõe de um monitor tátil de 7”, de um PC Windows 10 Pro, de um controlador e de um leitor de código de barras / QRcode.

No caso do CleanCloset – Roupa, o Funcionário começa por passar a etiqueta da roupa a desinfetar pelo leitor de código de barras.

O software verifica na base de dados se aquela peça de roupa está no estado “não desinfetada”. Se estiver, o funcionário pode avançar com o processo de desinfeção colocando a peça de roupa num cabide que pendura no interior do equipamento. Fecha a porta e inicia o processo!

Concluída a primeira fase do processo de desinfeção, o software pede ao funcionário para retirar a peça de roupa, virá-la do avesso, colocá-la de novo no interior do armário e executar nova desinfeção.

No fim do processo, o software regista aquela peça como desinfetada. O software funciona na cloud. Todas as interfaces funcionam via browser.

Para os gabinetes de prova é fornecido um leitor de código de barra/QR SCAN EDA51 da HoneyHell com ecrã tátil baseado em android para os Funcionários registarem as peças que vão para os provadores, como “não desinfetadas”. O ecrã tátil permite ainda aos funcionários caracterizarem os Clientes que estão a provar as peças. O software funciona via browser.

O BackOffice permite registar as peças de roupa manualmente ou via integração com ERP. Disponibiliza estatísticas. Permite gerir utilizador e as respetivas passwords, consultar eventos, definir as propriedades das roupas (tipo, cor, programa de desinfeção, género, ….).

A Dynasys também está disponível para avaliar projetos à medida nesta área.

Consulte-nos!

Germicida portátil

Esta é uma solução simples e económica que permite inviabilizar 99% das partículas virais de SARS-CoV-2 presentes em superfícies, com uma simples passagem a 5cm do alvo. Permite também inviabilizar as partículas virais de SARS-CoV-2 presentes nos aerossóis existentes em espaços como salas ou gabinetes em cerca de 15 minutos (depende da área da sala).

O equipamento funciona com 230 Vac. Para ligar a lâmpada é necessário premir um botão continuamente. Isto evita que a lâmpada fique acesa por esquecimento. A pessoa que opera o equipamento deve ter todas as partes expostas do corpo protegidas. Caso contrário, corre risco de exposição aos UVC via reflexão. Não devem estar outras pessoas presentes na sala!

Os UV-C são extremamente fáceis de bloquear bastando por exemplo uma viseira tipo proteção covid-19. No caso de braços e pernas não cobertas por roupa pode usar-se uma capa simples de chuva. As mãos devem estar protegidas por luvas simples.

Este equipamento serve para desinfetar postos de trabalho, computadores, teclados, documentos, ferramentas, roupa, correspondência, salas, interiores de carros e etc.

Os testes foram realizados com o SARS-CoV-2 em superfícies porosas e não porosas e com as bactérias resistentes à antibióticos Staphylococcus aureus e Klebsiella pneumoniae em superfícies não porosas.

Dynasys – Engenharia e Telecomunicações, S.A.


Centro Empresarial Sado Internacional – Edifício E4

Estrada Nacional 10, Vale da Rosa

2910-835 Setúbal, Portugal

Tel: +351 265 706 900

Fax: +351 265 706 909

info@dynasys.pt

comercial@dynasys.pt